Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Outro Sentido

Outro Sentido

Porque o tamanho importa

Chega uma altura na vida de uma blogger em que se impõe divulgar lojas como esta, fruto de uma bondosa atenção ao mercado da mulher comum, dotada de formas e meia duzia de kilinhos a mais conquistados à força de demasiado trabalho e uma relação incendiada com a cozinha italiana.

O verão está à porta e o pânico do bikini ataca e é bom podermos, pelo menos, constatar que os há para todas as figurinhas.

Vá, é um post em modo de serviço público.

Ao mesmo tempo que promove uma imagem corporal positiva, a marca apoia boas causas: todos os meses doa 50 dólares a uma instituição de solidariedade sugerida pelas suas fãs. “Ama as tuas diferenças” é o mantra da Malia Mills.

 

[Claro está que isto dura apenas até ao primeiro dia de sol no areal do Guincho que fará gritar na minha cabeça a questão:"o que é que eu ando a fazer de errado na minha vida" quando toda a toalha que se preza está ocupada por uma top model tonificada que envergonhará o meu, até então, muito fashion bikini largo ...].

 

O exemplo de um povo

Não é apenas no dia-a-dia que se revela um povo mas também (sobretudo) na forma como reage a situações extremas.

Quem me enviou este mail, esteve no terreno após o terramoto de 1995 em Kobe, podendo confirmar que o que abaixo se descreve é realmente assim.

Questiono-me a quantos anos luz estamos nós deste civismo e capacidade de reacção comunitária.

 

10 things to learn from Japan:

 

1. THE CALM
Not a single visual of wild grief. Sorrow itself has been elevated.

2. THE DIGNITY
Disciplined queues for water and groceries. Not a rough word or a crude gesture.

3. THE ABILITY
The incredible architects, for instance. Buildings swayed but didn’t fall.

4. THE GRACE
People bought only what they needed for the present, so everybody could get something.

5. THE ORDER
No looting in shops. No honking and no overtaking on the roads. Just understanding.

6. THE SACRIFICE
Fifty workers stayed back to pump sea water in the N-reactors. How will they ever be repaid?

7. THE TENDERNESS
Restaurants cut prices. An unguarded ATM is left alone. The strong cared for the weak.

8. THE TRAINING
The old and the children, everyone knew exactly what to do. And they did just that.

9. THE MEDIA
They showed magnificent restraint in the bulletins. No silly reporters. Only calm reportage.

10. THE CONSCIENCE
When the power went off in a store, people put things back on the shelves and left quietly.

Pág. 1/5

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D

The New Yorker

Frida Kahlo

Small things

Wise Words

canto de leitura

Your house

Flower Power

Odeio o acordo ortográfico

License

Licença Creative Commons
obra licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.